A Torre do Terror, Jennifer McMahon

| | ,

A Torre do Terror

Ficha técnica do livro A Torre do Terror

Título: A Torre do Terror

Autora: Jennifer McMahon

Tradutora: Ana Carolina Mesquita

Editora: Record

Ano: 2017 – 1ª edição (23 junho 2017)

Gênero: Literatura e Ficção » Horror

Páginas: 378



Resenha do livro A Torre do Terror

Olá pessoas, vamos falar sobre A Torre do Terror? Mas, hey, você, o leitor, que não gosta de terror, manter a calma, ler a resenha até o fim, porque, apesar do nome, este livro é mais suspense com restos de fantasia do que o terror em si.

E então: que eu deveria começar a fazer um pouco de observação, que a culpa de passar essa impressão é de que a tradução, já que o nome original do livro é “The Night Sister”, o que faria muito mais sentido do que o título que escolheu.

A Torre do Terror faz sentido? Não, mas o original combina muito mais, e você não pode gastar muito a ideia do terror.Não que o livro não tem a certos aspectos de horror, mas não é tanto, é algo mais voltado para o suspense, as coisas que podemos encontrar, mesmo em alguns dos livros pelos policiais.

A diferença é que há um tom de fantasia ali envolvidos. Mas chega de enrolação e vamos ao que interessa.A história do livro tem lugar em 3 momentos, na década de 50, e outra na década de 80 e outro no “tempo presente” (que no livro é de 2013).

A cada vez que conta com os personagens de uma mesma família ou amigos dos personagens, tanto que os capítulos que se passam através do ponto de vista dos personagens, a igualdade de livros como As crônicas de Gelo e Fogo.

E aqui temos o ponto de vista de Rose, Amy (filha de Rosa), Piper (amiga de Amy) e Jason (irmão-de-lei Piper).O que eu vou dizer agora não é um spoiler, pois acontece logo no início do livro. Ele começa com Amy ficar pronto para fazer algo, ela anda meio assustada e preocupada com o que as outras pessoas irão pensar que ela está prestes a fazer.

Ela pega uma arma e vai para o quarto. Bom, logo após Jason recebe um telefonema da polícia (ele é policial) avisando que havia uma ocorrência no hotel da família de Amy e ao chegar lá, ele descobre que isabel está morto, assim como seu marido e seu filho pequeno, e o único sobrevivente foi a sua filha que também é pequena.

Então Jason avisa Margot, sua esposa, que acaba virando-se para sua irmã Piper para contar o que aconteceu, desde que todos os três eram amigos de Amy na infância, causando Piper para tomar o avião para visitá-la.

Piper e Margot eles decidem que a história deve ser investigado e ele corre atrás para descobrir o que realmente aconteceu, já que sua irmã Margot está grávida e não pode sair da cama.Já na parte do passado, ela vai mostrar Rosa e Sylvia, duas irmãs muito diferentes. O primeiro é o famoso bolso, que não tem amigos, vive nos cantos, tem ciúmes de sua irmã e etc, enquanto o segundo é legal, popular, amado por todos e cheio de qualidades.

O problema é que se suspeite que sua irmã pode ser mais do que ela parece.Isso é porque Sylvia vida desvanecer-se a noite, e de alguma forma sempre consegue estar na cama quando Rose chama sua mãe para ver. Então, é claro, Rose passa a tentar, cada vez mais, pegar a irmã no ato, à noite, para provar que ela não é errada e, portanto, o título original “The Night Sister” que faria muito mais sentido, sendo que uma boa parte da trama é devido para os mistérios que acontecem com eles durante a noite.

O título em português é devido ao fato de que estes mistérios normalmente gasta em uma torre que o pai de Rose construir para a sua mulher, que também faz sentido, mas não é tão bom como o original. Mas, de qualquer forma, eu já disse isso, mas toda a trama alterações, no meu ponto de vista, portanto, que o primeiro define o tom de fantasia e a segunda dá o tom de terror e o correto livro é adivinhar qual é? O primeiro.

O livro tem um tom de fantasia do que de terror para colocar a possibilidade de um monstro, chamado Mara, onde ele pode se transformar em qualquer animal que ele quer durante a noite, enquanto, na parte da manhã, ele volta a ser uma pessoa. Então você me pergunta, “mas Fábio, se o monstro não é de terror?” e eu responderei… Não necessariamente. Depende do sentido que você dá a ele. Um exemplo: O “Monstro” do livro chamado O monstro ou 7 minutos depois da meia-noite (o Título que ele recebeu depois o filme e vai rever em breve), é mais uma consciência para o personagem principal de um monstro em si.

Mas falando assim parece que eu não gostei do livro, e isso não é verdade. Apesar de eu ter adivinhado a reviravolta na metade do livro e ele tem alguns furos, eu gostei bastante. É um livro bem escrito, o autor conseguiu amarrar todos os tempos de uma forma muito boa, sem fazer você perder, e independentemente de se ver ou não o fim da história, escrita prende você de qualquer jeito, deixando-o intrigado com a leitura e a querer ir para a final, ficando ainda mais tensa, às vezes, com o que pode acontecer.

Os personagens também são muito bem desenvolvidos e fácil para você identificar com pelo menos um. O único ponto realmente negativo para mim foi o final. Não há nada que estrague a leitura, mas a minha reação ao terminar de ler foi “a sério que esse é o fim que vai dar para o livro? Assim, sem mais nem menos?”. Mas, de qualquer forma, eu dou 4 estrelas para esse livro, não só dá mais no fim, que como eu disse, não é ruim, mas é uma espécie de “oxe, tá faltando alguma coisa.”

Boas leituras!

Adquirindo seu exemplar por este link, você ajuda o Chovendo Livros a crescer!


Anterior

Uma Dobra no Tempo, Madeleine Engle

Prazeres Sombrios, Kresley Cole

Próximo