Carta para um personagem – Especial: Toda luz que não podemos ver

| |

Já chegamos na metade da semana especial Toda luz que não podemos ver! Admito que o tema de hoje é um pouco complicado (ao menos para mim). Preciso escrever uma carta para um dos personagens do livro. Escolhi ninguém menos que nossa protagonista, Marie-Laure. Já cansei de falar que todos os personagens do livro são emocionantes, mas me identifiquei tanto com Marie-Laure que não podia deixar passar a oportunidade de escrever essa carta.

Se você chegou até aqui e não está entendendo muita coisa, considere ler a resenha de Toda luz que não podemos ver antes de continuar (você vai adorar, garanto)!

Querida Marie-Laure,

Enquanto acompanhava a história da sua infância, não pude deixar de sentir saudades dessa época da minha vida. Sabe que eu também tinha uma obsessão com caramujos? Não os aquáticos, mas os terrestres (que na verdade são caracóis). Sempre fiquei encantada com aquele serzinho que vive dentro de uma espiral, tão auto-suficiente.

A figura do caramujo me lembra resiliência – ou, em outras palavras, resistir à pressão de situações adversas sem entrar em surto psicológico disse a Wikipédia. Marie-Laure, você não somente sobreviveu à Segunda Guerra: você também lutou contra ela com sua esperteza, e conseguiu retomar a vida após seu término, apesar das adversidades. A sua força e coragem me inspiraram, e eu sei que ainda vão inspirar muitas outras pessoas.

Eu acho que seríamos ótimas amigas na vida real. Adoraria passar as tardes explorando o mundo de 20 mil léguas submarinas com você. A propósito, acredita que eu nunca li Júlio Verne? Além de todas as lições de vida, você ainda conseguiu recomendar um livro. Obrigada por tudo!

Boas leituras!

Adquirindo seu exemplar por este link, você ajuda o Chovendo Livros a crescer!


Anterior

Personagens preferidos – Especial: Toda luz que não podemos ver

Melhores trechos – Especial: Toda luz que não podemos ver

Próximo