Ms. Marvel: Nada Normal, de G. Willow Wilson

| |

Ms. Marvel: Nada Normal

Ficha técnica do HQ Ms. Marvel: Nada Normal

Título: Ms. Marvel: Nada Normal

Autora: G. Willow Wilson

Editora: Panini

Ano: 2016 – 1ª edição (20 janeiro 2016)

Gênero: HQs, Mangás e Graphic Novels

Páginas: 132



Resenha do livro Ms. Marvel: Nada Normal

Só eu sei como estava ansiosa para ler essa HQ! Faz algumas semanas que a Panini anunciou o lançamento do encadernado da Ms. Marvel, mas ele não chegava nunca aqui em Porto Alegre. Finalmente conheci a história de Kamala Khan e não podia deixar de fazer uma resenha. Lembrando que esse post faz parte do projeto Lendo Marvel.

Ms. Marvel foi lançado nos EUA em 2014 e muito se falou sobre a inovação da personagem, tanto para o universo dos super-heróis como um todo, mas principalmente em se tratando de super-heroínas. Mais do que o recomeço da Ms. Marvel na Nova Marvel, essa história também marca a necessidade latente na indústria dos quadrinhos de personagens representativos para todas as culturas.

Em Ms. Marvel, acompanhamos a jovem Kamala Khan em sua vida cotidiana. O subtítulo da série, Nada Normal, não diz respeito apenas à vida de Kamala como heroína. Antes de adquirir seus poderes inumanos, ela já passava por conflitos envolvendo sua origem paquistanesa e sua família muçulmana.

Os personagens secundários trabalham muito bem na hora de desmistificar o Islamismo para nós, leitores ocidentais. Por exemplo, Kamala possui uma amiga turca que cobre o cabelo por opção, e não por imposição da família. Já o irmão de Kamala é o único membro da família que segue o Alcorão de forma extremamente conservadora, mesmo vivendo em Nova Jersey. Temos até a clássica personagem branca e norte americana – que, convenhamos, representa a maioria de nós ocidentais – que está sempre pronta para dizer o quanto ama as culturas exóticas (nem preciso dizer que não é legal usar esse termo para nos referirmos a outras culturas, certo?).

O roteiro de Ms. Marvel foi escrito pela autora G. Willow Wilson que é muçulmana e nasceu, advinhem, em Nova Jersey! Fiquei muito empolgada quando soube disso e tenho certeza que é o principal motivo pelo qual a personagem da Kamala é tão convincente. Em nenhum momento a história força a barra para expor temas polêmicos, e creio que só alguém que viveu os mesmos conflitos da personagem poderia colocar isso de forma tão sutil e cativante.

Ms. Marvel é tão interessante que, como vocês podem ver, nem toquei ainda no assunto de super poderes. Kamala Khan é uma inumana, mas só soube disso após ser exposta à névoa terrígena (sem querer) e adquirir seu poder de mudar de aparência. Como toda super-heroína iniciante, Kamala precisa aprender a controlar sua habilidade, o que só consegue depois de muitas tentativas. Enquanto isso não acontece, a história aproveita para explorar a insatisfação da personagem com seus traços, seus cabelos e sua cor.

A edição da Panini contém as edições 1 a 5 de Ms. Marvel e uma história retirada de All-New Marvel Now! Point One 1. Recomendo muito para quem busca uma história de super-heroína para amar e se identificar. Além de tudo, Kamala é nerd e muito fã dos Vingadores, especialmente da Capitã Marvel. Ou seja, Ms. Marvel também tem mulheres admirando mulheres!

E você, já tinha ouvido falar na Ms. Marvel? Conte nos comentários o que você achou da resenha e quem sabe indicar algum quadrinho protagonizado por uma heroína. Boas leituras!

Adquirindo seu exemplar por este link, você ajuda o Chovendo Livros a crescer!


Anterior

Só por hoje e para sempre, Renato Russo

Caçadores de trolls, de Guillermo del Toro e Daniel Kraus

Próximo