O Livro dos coelhos suicidas, Andy Riley

| |

O livro dos coelhos suicidas: Pequenas criaturas adoráveis que apenas querem morrer

Ficha técnica do livro Livro dos coelhos suicidas

Título: O livro dos coelhos suicidas: Pequenas criaturas adoráveis que apenas querem morrer

Autora: Andy Riley

Tradutora:  Amelinha Nogueira

Editora: Todavia

Ano: 2017 – 1ª edição (9 novembro 2017)

Gênero: Crônicas, Humor e Entretenimento

Páginas: 96



Resenha do livro: O livro dos coelhos suicidas: Pequenas criaturas adoráveis que apenas querem morrer

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de coelhos, então, quando ouvi falar sobre o lançamento do Livro Os Coelhos Suicidas, quis logo comprar, mesmo não sabendo absolutamente NADA sobre o trabalho.

Confira a sinopse: “Uma coleção de desenhos divertidos e ultrajantes, uma profunda reflexão sobre a depressão e o suicídio entre coelhos. Esta coleção de desenhos, coelhos não são apenas animais fofos e adoráveis. Eles têm uma ideia fixa em mente: para dar ordem às suas vidas. Com humor sombrio, e irresistível, a série segue dezenas de estes coelhos em sua busca por caminhos estranhos e criativos para matar, já que o sabre de luz de Darth Vader para a vara dentro de uma torradeira elétrica. Lançado originalmente em 2003, na Inglaterra, a série de Coelhos Suicidas tornou-se desde então um fenómeno de culto, desdobrando-se em outros livros, e lançado em vários países”.

O traço me lembrou muito da autora Sarah Anderson, que já resenhamos aqui com Ninguém vira adulto de verdade. No entanto, os discursos são completamente diferentes: enquanto Sarah discute o engraçado e simplista de alguns dos dilemas que enfrentam no dia-a-dia, Andy Riley usa elementos de mórbido, macabra e trágico.

Mas, calma! O Livro De Coelhos Suicidas pode medir bem a tragédia e a fofura de coelhos. O que é: cada um tira gera um daqueles ” risos “não poderia estar rindo, mas eu não aguento”, sabe?

Em algumas das histórias que os coelhos que aparecem, de fato, morto. Mas em outros, eles são apenas o ponto de fazer algo para o final de suas vidas, deixando para a imaginação do leitor, o que teria sido o fim dessas bolinhas de pelúcia.

A maioria dos desenhos animados, ocupa uma página inteira, de modo que a leitura é rápida. Mas vale a pena perder um pouco mais para tentar pegar as referências, idéias e críticas que o autor discorre sobre os desenhos. A apatia de coelhos, é um dos elementos de linguagem não verbal que se destaca.

Finalmente, O Livro Dos Coelhos Suicidas é engraçadinho, garante uma risada, e tocar em algumas feridas (tais como guerra, por exemplo), e é um bom entretenimento.

Boas leituras!

Adquirindo seu exemplar por este link, você ajuda o Chovendo Livros a crescer!


Desculpe, nenhum post foi encontrado.

Anterior

A Melodia Feroz, Victoria Schwab